terça-feira, 28 de abril de 2015

O Verdadeiro Nascimento do Dinheiro Eletrônico

O Verdadeiro Nascimento do Dinheiro Eletrônico não é Bitcoin, mas sim o Google Wallet


Em pé na fila do Starbucks, você verá uma multidão em menos de 25 anos pagando com seus telefones celulares. Desculpe, mas o Google já está lá. O Bitcoin não pode competir, nem os bancos tradicionais. Assim como a Amazon reduziu os editores de livros a um papel subserviente a sua direção, e forçou lojas de livros a sairem do negócio, enquanto a internet está tornando obsoletos os jornais, a tendência a prestar atenção é o Google Wallet, que tem como alvo os bancos tradicionais.


Google lançou no mercado dos EUA a sua bolsa eletrônica conhecido como Google Wallet.  Esta forma de moeda eletrônica permite aos usuários pagar pela internet, tão bem quanto em um crescente número de lojas como Starbucks. No entanto,  o Google Wallet  também permite enviar e receber dinheiro. Na Europa, o motor de busca já tem uma licença bancária e poderia começar a qualquer momento. Como o sistema operacional Android do Google funciona em muitos smartphones, e a empresa tem o mercado pronto globalmente. O Google Wallet  tem as melhores condições para o estabelecimento de seu dinheiro virtual na Europa, incluindo Alemanha e Suíça, do que qualquer outro sistema. Quanto mais jovem a geração, maior a quota de mercado que o Google já tem pronta. Estender seus negócios bancários vai ser muito mais fácil do que qualquer um espera. O Google está prestes a emergir como um banco, o que ninguém parece apreciar muito neste momento.

O iPhone mais recente da Apple também é equipado com um  sensor de impressão digital.  A estratégia de desenvolvimento do produto é clara. Com esta tecnologia, o seu telefone celular pode se tornar o cartão de crédito mais seguro porque exigirá a sua impressão digital para funcionar. A Apple está usando esta tecnologia em sua plataforma de música iTunes que mais uma vez é utilizada em maior proporção conforme descer na faixa etária ..

Facebook também está se candidatando a uma  licença bancária na Irlanda . Eles pretendem oferecer serviços bancários usando sua vasta rede on-line em toda a Europa. Nós estamos olhando para uma geração mais jovem se voltando rapidamente para a moeda eletrônica muito mais rápido do que as gerações mais velhas ainda possam pensar que seja possível.

Veremos o Google e Facebook emergirem com contas eletrônicas para uma base de clientes que cada vez mais se afastam de bancos físicos tornando-os obsoletos exatamente como a Amazon eliminou um monte de livrarias. Uma loja de câmera que esteve aqui no meu bairro por 40 anos estará fechando no final de junho. Quando pergunto: por quê? A resposta foi que eles não podem mais competir com suas despesas.

Os bancos são dinossauros e são simplesmente incapazes de competição. Eles são tão incapazes de competir como a loja local da câmeras ou os jornais que servem às gerações mais velhas, mas não aos mais jovens. Esta é uma onda de destruição criativa que, em parte, contribui para o crescente desemprego sistêmico conforme a tecnologia torna muitos empregos obsoletos.

Os gigantes da Internet, Google, Apple e Facebook já tem milhões de clientes estabelecidos. Eles estão monitorando seu comportamento de compra com precisão. Eles podem atingir os clientes como nunca antes e fazendo com que o próximo passo bancário à concessão de empréstimos seja uma brisa. As aplicações de crédito já estão sendo aprovadas eletronicamente em minutos. Isso torna a maior parte do pessoal bancário supérflua.

O deslocamento em direção ao dinheiro virtual está sendo auxiliado por essa mudança de tecnologia. Assim, enquanto a geração mais velha reza pelo Bitcoin, o dinheiro real está nas mãos do Google, Apple e Facebook, que não têm que se promoverem para fazer com que as pessoas confiem neles, e como o PayPal, você pode manter sua conta em moeda local e pagar em qualquer moeda que você deseja.

As empresas estarão se movendo cada vez mais para essa mudança de dinheiro. Uma vez que vermos o Google, Apple e Facebook tomarem o próximo grande passo do empréstimo, diga adeus para os velhos bancos. Se alguém compra um livro on-line ou alguma oferta no Ebay, a sua empresa de Internet pode simplesmente em seguida lhe oferecer o empréstimo certo. Os empréstimos ao consumidor relativamente definidas fórmulas e os computadores por padrão calculam os riscos e decidem se aprovam ou não.

Na Alemanha, pouco mais de 25% de todas as compras pela Internet estão sendo pagas pela utilização da subsidiária PayPal do eBay, com estimativas de volume superior a quase 150 bilhões de euros. A subsidiária do Ebay surpreendeu o setor financeiro oferecendo crédito. Você pode vincular um cartão de crédito à uma conta e carregar esse cartão automaticamente. Os bancos alemães são muito tradicionais para sequer cogitar concorrência.

À medida que a economia declina, os bancos não serão capazes de competir com o aumento dos custos em um mercado em baixa. Na Alemanha, os irmãos Samwer que têm um varejista de calçados online chamado Zalando adicionaram o Lendico,  que tem um conceito semelhante, como o Lending Club. Esta é parte da revolução da internet que é tão importante como a revolução industrial foi durante o século 19. O sistema bancário é uma indústria em rápido colapso, assim como jornais. As notícias dos meios de comunicação não estarão por aí por muito tempo para a geração mais jovem não prestarem muita atenção a eles,  e mostra como a MSNBC e FOX são realmente apenas propaganda, vendendo seus pontos de vista políticos, em vez de relatar um serviço de notícias justo e equilibrado. O sistema bancário estará irreconhecível em uma década.

A Invasão em Escala Total da África .

A Invasão em Escala Total da África Visa Reduzir o 'Vão Não-Integrado' do Mundo


Agora que as guerras no Iraque e no Afeganistão estão diminuindo em intensidade, o Ocidente está se voltando para a invasão e desestabilização de uma grande parte do "Vão Não-Integrado" do mundo. A estratégia do Novo Mapa-Múndi do Pentágono está sendo seguida com perfeição.
A Nova Ordem Mundial está chegando! Você está preparado?
Compreendendo o que realmente é essa Nova Ordem Mundial, e como está sendo implementada gradualmente, você poderá ver o progresso dela nas notícias do dia-a-dia!!
Aprenda a proteger a si mesmo e aos seus amados!
Após ler nossos artigos, você nunca mais verá as notícias da mesma forma.
Ao escrever este artigo, estou admirado em ver como a Elite Globalista segue de perto o plano delineado no livro The Pentagon's New Map, de Thomas P. M. Barnett, que leciona no Colégio de Guerra Naval dos EUA e é um pesquisador estratégico sênior. Barnett publicou seu livro em 2004, mas alguns excertos foram publicados antes, pela revista Esquire Magazine, em março de 2003, pág. 174-79, 227-29.
Barnett redesenhou o mundo em somente duas esferas:
  1. Países que já estão funcionando no novo sistema global, ou que estão caminhando clara e firmemente nessa direção — o chamado "Núcleo Funcional".
  2. Países que não estão atualmente funcionando no sistema global e provavelmente não farão isso em um futuro previsível, a não ser que sejam forçados pelas tropas dos EUA ou da Europa, ou pela ameaça de uma invasão. Esses países são chamados de "Vão Não-Integrado"
    .
A estratégia que está sendo seguida pelos EUA e pela União Europeia é a de "encurtar o vão".

Aqui Está o Mapa do "Vão Não-Integrado" do Mundo


O propósito dos países no "Núcleo Funcional" é reduzir continuamente a região conhecida como "Vão Não-Integrado"! Sob a liderança dos EUA, essa estratégia será seguida por um padrão contínuo de guerras, ameaças de guerras, ou fomentando instabilidades internas, até que todos os países dentro desse "Vão Não-Integrado" venham para o "Núcleo Funcional".
Em outras palavras, o Pentágono desenvolveu uma estratégia global que irá:
  • Explicar a natureza da guerra e da paz no século 21.
  • Definir os parâmetros de onde as forças militares norte-americanas provavelmente serão enviadas no futuro.
  • Delinear o papel singular que os EUA podem exercer para estabelecer a estabilidade internacional.
Essa nova estratégia do Pentágono está determinando onde os EUA vão à guerra, contra quem, e com que propósito, desde os ataques de 11/9/2001!
Há muito tempo que afirmamos em nossos artigos que as áreas do mundo atacadas pelas forças norte-americanas durante o governo Bush foram muito bem estudadas anos antes daquele evento. O livro "O Novo Mapa do Pentágono" simplesmente confirma nossa crença original.
O livro de Barnett é uma pepita de ouro, pois nos diz exatamente onde as próximas "mudanças de regime" ocorrerão, desde o Oriente Médio até à Coreia do Norte, passando pela Indonésia, e por muito outros países. Embora as principais guerras sejam no Oriente Médio e na Coreia do Norte, como já dissemos em outros artigos, muitas guerras menores, e muitas outras ameaças de guerra em todo o mundo estão planejadas, de forma a forçar esses países a ingressarem na Nova Ordem Mundial.
Veja agora a absoluta arrogância dos Illuminati ao lidarem com a vida e a morte das pessoas inocentes que vivem nos países do Vão Não-Integrado. Você ficará perplexo com a exibição de arrogância:
"Nossa próxima guerra no Golfo marcará um ponto histórico — o momento quando Washington tomará posse real da segurança estratégica na era da globalização." [pág. 174].
Essa "próxima guerra" foi a Guerra no Iraque, que foi lançada oficialmente semanas após a publicação do artigo pela revista Esquire. Quais características de uma nação a Elite Globalista quer erradicar, mesmo que seja ao custo de uma guerra de um trilhão de dólares?
  • Ditadura repressiva por um único líder.
  • Religiões repressivas que se agarram às "tradições" a todo custo e, desse modo, resistem aos novos paradigmas.
  • A pobreza abjeta é mencionada como uma razão para um país não estar "conectado" ao sistema global, mas a pobreza normalmente é consequência de uma ditadura repressiva que suga enormes recursos da economia ou é tão repressiva que não permite as liberdades individuais necessárias para a produção de riqueza na economia.
  • As guerras civis também impedem os países de poderem aderir ao "Núcleo Funcional". Assim, as tropas da União Europeia já estão no Congo para dar fim à guerra civil. A França atacou a Líbia e agora está atacando o Mali. Tropas americanas estão sendo enviadas para todo o continente africano.
Destarte, os EUA estão "tomando posse real da segurança estratégica" desses tipos de países.
Mas, uma mudança está agora ocorrendo nos países sob ataque dentro do "Vão Não-Integrado". Agora que a instabilidade foi alcançada, após mais de dez anos de guerra contra o Iraque e o Afeganistão, os países ocidentais estão empregando recursos para desestabilizarem todas as nações do Norte da África, da África Central e do Oriente Médio. Enquanto as agitações internas da "Primavera Árabe" estavam ocorrendo, removendo todas as "ditaduras repressivas lideradas por um único homem" e substituindo-as por governos mais fracos e divididos, os Illuminati lançaram seus olhos para o sul, para as muitas nações no Continente Africano, todas as quais são parte do "Vão Não-Integrado" — exceto a África do Sul — e precisam ser "levadas aos pontapés" para dentro do "Núcleo Funcional".
Honestamente, você podia imaginar que o Congo teria algum dia uma economia que operasse em um sistema sem o uso do papel-moeda? Tal era a tarefa gigantesca que Elite Globalista enfrentava. Mas, a Elite sente que precisa yank## esses países para dentro do "Núcleo Funcional"; a partir de um ponto de vista bíblico, a profecia que prediz que o Reinado do Anticristo estará baseado em um sistema econômico que não usará o papel-moeda, somente poderá se cumprir se os Illuminati seguirem essa estratégia.
Este é um exemplo claro em que os Illuminati perpetram ações que estão preditas na Bíblia. Os "espírito-guias" deles instruem os membros das sociedades secretas quais medidas precisam ser tomadas. Mas, como Deus exerce um controle sobre esses espíritos-guia, eles são forçados a seguirem um plano que no fim cumprirá precisamente aquilo que Deus já predeterminou. Leia a seguinte Escritura com atenção e com muita meditação:
"E os dez chifres que viste são dez reis, que ainda não receberam o reino, mas receberão poder como reis por uma hora, juntamente com a besta. Estes têm um mesmo intento, e entregarão o seu poder e autoridade à besta... Porque Deus tem posto em seus corações, que cumpram o seu intento, e tenham uma mesma idéia, e que dêem à besta o seu reino, até que se cumpram as palavras de Deus." [Apocalipse 17:12-13,17; ênfase adicionada].
Cerca de dois anos atrás, em nossa seção de notícias diárias, discernimos que a Elite Globalista estava começando a se mover para o sul, para os países da África Central e do Sul. Publicamos um artigo em que advertimos a respeito dessa mudança na geografia das nações que agora estavam ficando sob ataque. O nome do artigo é "As Chamas da Guerra Estão Agora Encobrindo os Países Que Constituem as Supernações 7 e 8", disponível em N2436.
Lembre-se das palavras do autor do livro "O Novo Mapa do Pentágono":
"Sempre que as tropas americanas aparecem — seja em combate, um grupo de batalha naval aproximando-se da costa como um 'lembrete', ou uma missão de paz — normalmente é em um local que está relativamente desconectado do mundo, onde a globalização ainda não fincou raízes por causa de um regime repressivo, da abjeta pobreza, ou devido à falta de um sistema jurídico sólido. São nesses lugares que o terrorismo global é incubado. Trace uma linha em torno desses envolvimentos militares e você terá aquilo que chamo de 'Vão dos Países Ainda Não Integrados'".
Os países que não estão adequadamente "conectados" ao sistema global econômica ou politicamente deverão "garantir uma resposta militar americana", isto é, uma invasão, ou ameaça de invasão, e certamente uma exigência do público para uma "mudança de regime". Esses países desconectados são chamados de "Vão dos Países Não-Integrados" e, de uma forma realmente arrogante e petulante, esse autor do Colégio de Guerra Naval ameaça invadir esses países. Veja:
"Assim, onde programamos a próxima rodada de jogos distantes para as forças armadas dos EUA? O padrão que emergiu desde o fim da Guerra Fria sugere uma única resposta: no Vão". [pág. 174].
O presidente republicano George W. Bush iniciou a estratégia do "Novo Mapa-Múndi do Pentágono" quando invadiu o Afeganistão e depois o Iraque. Mas, quando o presidente democrata Obama continuou essas guerras e depois as expandiu para outros países dentro do Vão Não-Integrado, você precisa entender que esse cenário que está sendo levado adiante por um presidente do partido opositor ao do presidente que iniciou, esta é outra ocorrência em que uma "Conspiração" está afoot## e onde um plano será levado adiante, independente de qual partido político controle a presidência.
Você se lembra da melhor definição de uma conspiração em toda a história? O presidente Jefferson advertiu que o sinal principal de uma conspiração pode ser visto quando um plano de ação continua e é levado adiante ao longo de diversas mudanças de ministros e de governos. Leia com atenção:
"... uma série de opressões, iniciadas em um período distinto e seguidas sem alterações ao longo de várias mudanças de ministros, prova de forma bem clara um plano deliberado e sistemático de nos reduzir à escravidão." [The Unseen Hand, de A. Ralph Epperson, pág. 196, leia a resenha].
O presidente Obama não está dando continuidade à estratégia do "Novo Mapa-Múndi do Pentágono" porque é um plano do Partido Democrata, ou seu próprio plano; ao contrário, ele está dando prosseguimento às guerras do presidente Bush nos países do "Vão Não-Integrado" porque esse é um plano da Elite Globalista.
Mais uma vez, reiteramos: não há diferença funcional alguma entre os Partidos Republicano e Democrata, pois os líderes de ambos os partidos estão igualmente comprometidos com a Nova Ordem Mundial.
Neste ponto, verificamos que a estratégia definida no livro "O Novo Mapa do Pentágono" estava se sobrepondo à reorganização do mundo, conforme publicada pelo Clube de Roma.

As Supernações 7 e 8 Estão Sendo Formadas — De Acordo com o "Novo Mapa do Pentágono"

Os Illuminati criaram um plano para reorganizar o mundo em exatamente dez supernações, em cumprimento exato à profecia bíblica em Daniel 7:7-8. Aqui está o plano:
  • América do Norte
  • Europa Ocidental
  • Japão
  • Austrália, África do Sul e o restante da economia de mercado do mundo desenvolvido
  • Europa Oriental, incluindo a Rússia
  • América Latina
  • Norte da África e Oriente Médio
  • África Tropical
  • Sul e Sudeste Asiático
  • China.
Nossa tese é que todas essas guerras, ameaças de guerras, pressão econômica e isolamento diplomático envolvendo essas nações estão desestabilizando as supernações 7 e 8. Todos os ditadores repressivos serão removidos por invasões militares, ameaças de invasões, ou pela provocação de conflitos internos. O objetivo é substituir os governos ditatoriais por governos fracos e divididos, para que quando o tempo chegar para os Governos Regionais 7 e 8 exigirem que todos os países dentro de suas áreas geográficas abram mão de suas soberanias nacionais, todos façam isso humildemente.

Os EUA Lideram a Invasão da África

Agora, vamos examinar a realidade que os EUA estão liderando o resto do Ocidente em uma invasão de escala total da África, onde estarão as supernações 7 e 8.
"Uma invasão em escala total da África está a caminho. Os EUA estão empregando tropas em 35 países africanos, começando com a Líbia, Sudão, Argélia e Níger. Reportada pela Associated Press no dia de Natal, a notícia não apareceu na maior parte da mídia anglo-americana."
Embora a mídia de massa deliberadamente não esteja reportando que o presidente Obama tenha ordenado o envio de tropas para 35 países africanos, os países ocidentais estão envolvidos em uma invasão em escala total ao Continente Africano. Quando você examina o mapa do "Núcleo Não-Integrado", acima, vê que o Continente Africano é o maior território contíguo dentre todas as nações que compõem o "Núcleo Não-Integrado".
Mas, então, quando examina o mapa do Clube de Roma, você descobre que a maior parte do Continente Africano é geograficamente a Supernação 8, com o Norte da África sendo parte da Supernação 7. Depois que estiver concluído, esse plano do Clube de Roma cumprirá a profecia em Daniel 7:7-8. O Continente Africano está passando por uma reconstrução; antigos governos entrincheirados precisam ser removidos e substituídos por governos mais fracos e divididos. Este é o plano.
Os EUA e seus aliados ocidentais voltaram as costas para as guerras no Iraque e no Afeganistão e estão agora preocupados em desarraigar o sistema de governo nos países africanos. Vamos retornar ao artigo de notícias:
"A invasão não tem quase nada que ver com o 'Islamismo'..."
Este jornalista acredita que a guerra em escala total tem o objetivo de conquistar os recursos preciosos das nações africanas. Como ele não leva em consideração a profecia bíblica que está sendo cumprida aqui e como não leu o livro do comandante Barnett, ele não compreende que a Elite Globalista está "tomando a posse real da segurança estratégica" dessas nações.
O que diz o velho ditado? "A Regra de Ouro diz que aquele que possui o ouro faz as regras".
Os Illuminati possuem o mundo, pois o mestre espiritual deles é Satanás, a quem a Bíblia chama de "Príncipe deste mundo". Eles estão trabalhando para estabelecer o reinado do Cristo Maçônico — a Nova Ordem Mundial — desde os anos 1590, quando Sir Francis Bacon e a rainha Elizabeth I começaram a trabalhar em um plano de usar os recursos do Trono Inglês para criar a nação mais poderosa da história a partir das colônias da América do Norte. (Veja os detalhes no DVD The New Atlantis, de Chris Pinto e David Bay.)
Os líderes da Elite Globalista estão trabalhando nesse Plano da Nova Ordem Mundial há mais de 400 anos e ainda não conseguiram modernizar as nações no "Vão Não-Integrado". Portanto, eles criaram essa estratégia conhecida como "Novo Mapa-Múndi do Pentágono", por meio do qual estão "tomando posse real da segurança estratégica" das nações do Continente Africano. Quando finalizarem, essas nações serão forçadas a se modernizar, ou morrer, e as Supernações 7 e 8 poderão ser formadas.
Incentivamos você a ler a coluna de John Pilger inteira, pois explica a conspiração de vinte anos contra a África, que somente agora estamos testemunhando nas notícias diárias. Além disso, incentivamos você a ler as matérias diárias de notícias que publicamos na seção Daily News Updates, pois registramos ali os eventos atuais que estão ocorrendo nessa "Guerra Contra o Terrorismo" na África.
Essa guerra para criar as Supernações 7 e 8 do plano do Clube de Roma é parte do esforço global de reorganizar todas as nações do mundo em precisamente dez supernações, conforme predito em Daniel 7:7-8. A estratégia do Novo Mapa-Múndi do Pentágono é simplesmente o instrumento final que os Iluminati estão usando para trazer à força todas as nações para dentro do "Núcleo Funcional", onde poderão se unir com as demais supernações do mundo, permitindo assim a ascensão do Anticristo. Daniel 7:7-8 diz:
"Depois disto eu continuei olhando nas visões da noite, e eis aqui o quarto animal, terrível e espantoso, e muito forte, o qual tinha dentes grandes de ferro; ele devorava e fazia em pedaços, e pisava aos pés o que sobejava; era diferente de todos os animais que apareceram antes dele, e tinha dez chifres. Estando eu a considerar os chifres, eis que, entre eles subiu outro chifre pequeno, diante do qual três dos primeiros chifres foram arrancados; e eis que neste chifre havia olhos, como os de homem, e uma boca que falava grandes coisas."
Portanto, esses eventos verdadeiramente nos dizem que o mundo está se aproximando cada vez mais dos eventos do Fim dos Tempos.

Os Sete Principados do Reino das Trevas (Conforme Ensinado aos Feiticeiros Iluministas)

Os Sete Principados do Reino das Trevas (Conforme Ensinado aos Feiticeiros Iluministas)

1) Rege — É o general do ocultismo. Lida com as drogas alucinógenas, como maconha, haxixe, cocaína, LSD, mescalina e outras. Essas são as drogas da feitiçaria, que atacam e abrem a mente para que um demônio possa entrar na pessoa. Como já dissemos várias vezes em outros artigos, historicamente, as pessoas que entram no ocultismo consomem drogas para expandir seus níveis de consciência ocultista. O consumo de drogas é absolutamente essencial para a prática de feitiçaria e compõe um dos três passos do satanismo. Em nosso Seminário, quando mostramos que os Estados Unidos, como nação, passaram sistematicamente por esses três passos padrão para o satanismo, mostramos como a nação começou seu maior e mais difundido consumo de drogas no fim dos anos 1960. O uso de drogas continua em um nível extremamente alto e é consistente com nossa posição que a nação está praticando feitiçaria, como uma entidade nacional.
2) Larz — Demônio da lascívia sexual, da homossexualidade, bissexualidade, adultério, e outras perversões sexuais.
3) Baco — Demônio dos vícios, como drogas, fumo e álcool. Eu nunca pensei que o vício constituísse uma das condições básicas do espírito humano, uma fraqueza tão importante que Satanás a estabeleceria como uma de suas divisões principais. Mas, não estou surpreso, pois a Bíblia ensina que os incrédulos são escravos do pecado e do mestre do pecado, Satanás. O vício é simplesmente uma condição de escravidão pessoal ao senhor Satanás.
4) Pã — Demônio da mente. Causa doenças mentais, depressão, tendências suicidas, colapsos nervosos e sentimento de rejeição. Você já reparou que quando uma pessoa fica deprimida, ou se sente rejeitada, ela se volta para as drogas ou para o álcool para aliviar seu sofrimento emocional? Ela então fica dependente de uma ou mais substâncias. Vê como um demônio pode levar uma pessoa a outro demônio? Pã faz as pessoas se sentirem deprimidas, de forma que caem sob a influência de Rege, o demônio do ocultismo e das drogas, e este, por sua vez, leva as pessoas a Baco, o demônio dos vícios e das dependências. É um grande círculo, no qual os demônios tentam prender as pessoas para sempre.
5) Medit — Demônio do ódio, assassinato, matanças, guerras, ciúmes, inveja e fofocas. Os cristãos não deveriam ficar surpresos por essa revelação, porque sabemos que Satanás é homicida por natureza. No entanto, a maioria de nós pode ficar surpresa ao aprender que os satanistas ensinam que essa divisão do reino das trevas atinge seus objetivos por meio da manipulação de emoções como ciúme e inveja, e por meio da prática da fofoca. Não é de se admirar que a Bíblia proíba essas práticas entre os salvos.
6) Set — Demônio da morte. Essa divisão literalmente recebe indivíduos não salvos nos braços da morte. Vemos um retrato incomum dessa divisão operando em Apocalipse 6:8: "E olhei, e eis um cavalo amarelo, e o que estava assentado sobre ele tinha por nome Morte; e o inferno o seguia; e foi-lhes dado poder para matar a quarta parte da terra, com espada, e com fome, e com peste, e com as feras da terra." O quarto cavalo do Apocalipse, o amarelo, vem dessa sexta divisão do reino das trevas, a Divisão da Morte.
7) "Demônio Cristão" — Esse demônio não tem um nome definido e é o mais poderoso de todos. O objetivo dessa divisão é literalmente anular a igreja cristã. Ele cumpre esse objetivo desacreditando as vidas dos líderes e seguidores cristãos, para isso lançando discórdia entre os crentes e enfraquecendo a vida diária. Os demônios estão literalmente envolvidos ativamente nesse tipo de missão, e ela começa com o enfraquecimento da vida diária. Os demônios incentivam os cristãos a negligenciarem a leitura bíblica e a oração diárias, a se recusarem a fazer compromissos com a igreja, a fofocar, a não dar o dízimo, ou ficarem conformados e preguiçosos na vida diária com o Senhor.
Essas são as sete principais divisões do reino das trevas, cada uma das quais é liderada por um demônio poderoso. Se nossa teoria estiver certa sobre os feiticeiros invocarem demônios por meio dos "alçapões de demônios" contidos nos dois Grandes Selos dos EUA, então devemos esperar que os demônios, uma vez invocados, tentem influenciar a nação rumo ao sistema de valores de Satanás. Estamos vendo tal movimento nacional de atitudes e valores? É claro que a resposta é "Sim", mas para concluir nossa posição, vamos examinar cada uma dessas sete divisões do reino das trevas novamente, examinando estatísticas nacionais relevantes que podem mostrar quão longe os Estados Unidos foram na prática de valores do reino das trevas:
1. As Drogas da Feitiçaria
Os EUA, como nação, certamente mergulharam no uso de drogas. Lembre-se, as drogas são vitais ao desenvolvimento de alguém que queira se tornar um satanista. As drogas quebram as inibições morais e espirituais e, na verdade, abrem a pessoa para a possessão demoníaca. Literalmente, o satanismo não poderia existir sem as drogas. Vamos examinar estatísticas relevantes a respeito do uso de drogas:
O consumo e dependência de drogas estão agora num nível epidêmico, acompanhados pelo correspondente índice de criminalidade. A maior perda, é claro, são as vidas humanas. As perdas estão acontecendo de várias maneiras:
  1. A overdose de drogas mata milhares a cada ano.
  2. A dependência destrói a estrutura familiar.
  3. As drogas prejudicam a economia do país.
  4. As drogas sobrecarregam o sistema de saúde do país.
  5. Agora, viciados em drogas estão nascendo de mulheres viciadas, passando o vício no útero.
  6. A dependência às drogas contribui grandemente para a difusão da AIDS.
  7. A dependência às drogas contribui para o abuso sexual de crianças e jovens com a prostituição e a pornografia. Esse tipo de pecado é também um comércio de "corpos e almas de homens", como descrito em Apocalipse 18:13.
A profundidade do problema é absolutamente espantosa:
"Testes aleatórios em laboratórios mostram que virtualmente CADA NOTA EM CIRCULAÇÃO NOS EUA carrega traços microscópicos de cocaína. Isso corresponde a 12 bilhões de notas que valem US$ 230 bilhões." (US News and World Report).
Cada nação na história teve algum uso de drogas, mas NADA nessa MAGNITUDE.
"... O pequeno traficante nas ruas não é o maior vilão na difusão do consumo de drogas... os verdadeiros culpados são o advogado, a dona de casa, o comerciante e o professor que estão usando drogas e passando o hábito adiante..." O presidente George Bush, em um discurso em 5/9/1989, informou que o número de pessoas nos EUA que estava usando cocaína freqüentemente tinha duplicado (1985-88), chegando a 10% da população. Isso significa que aproximadamente 25 milhões de pessoas nos EUA usam cocaína freqüentemente. E essa terrível estatística é somente sobre a cocaína!"
Mas o pior ainda nos espera:
Líderes do governo federal estão preparando a população para a legalização das drogas. Estamos sendo condicionados por meio do Plano das Seis Etapas para a Mudança do Comportamento, já discutido várias vezes em outros artigos. Os EUA, como nação, estão definitivamente sob o domínio da Primeira Divisão do reino das trevas.
2) Lascívia Sexual
Atualmente a população vive em um ritmo frenético de lascívia sexual, em diversas frentes. A mídia de massa, a televisão, os jornais, as revistas e filmes alimentam as mentes das pessoas com pecados sexuais desde o fim da Segunda Guerra Mundial; no entanto, desde o início dos anos 1980, a exibição de pecados sexuais chegou a níveis cada vez mais freqüentes e repugnantes. A mudança previsível de atitudes e valores entre a população aconteceu, já que muitos, se não a maioria, dos jovens adotaram a posição que qualquer atividade sexual pode ser praticada desde que proporcione prazer.
É claro, o sistema educacional também entrou em ação, pois tem ensinado continuamente que não existe certo ou errado absolutos e que atividade sexual entre estudantes é inevitável. Todo esse processo de minar o sistema de valores tradicionais da população começou em 1963, quando a Suprema Corte decidiu que não deveria haver mais orações nas escolas públicas. A mudança conseqüente é assustadora, para dizer o mínimo:
  • Gravidez entre meninas de 10 a 14 anos: +553%.
  • Índice de suicídios entre jovens de 15 a 24 anos: +102%; 20 a 24 anos: +98%.
  • Evasão escolar: +650%.
  • Divórcios: +140%.
  • Crimes violentos: +160%.
  • Doenças sexualmente transmissíveis: +148%.
  • Consumo de álcool por pessoa: +24%.
A população realmente abandonou a Deus. Será se o julgamento físico está muito distante? Na verdade, o apóstolo Paulo ensina eloqüentemente, em Romanos 1:18-32, que quando uma pessoa (ou nação) rejeita a Deus conscientemente, ela começa a ser julgada em seu corpo e mente. Certamente, as estatísticas mostradas acima mostram de forma bem clara que esse julgamento já começou, e só vai piorar até que o julgamento físico final de Deus caia sobre o mundo.
No entanto, lembre-se que essa divisão do reino das trevas também inclui a homossexualidade e bissexualidade. Desde o fim dos anos 60, os homossexuais literalmente saíram de seus armários. Hoje em dia, a mídia de massa e as escolas estão ensinando às crianças que a homossexualidade é tão aceitável quanto a heterossexualidade. Como resultado, os homossexuais se tornaram muito mais abertos e ousados em exibir seu estilo de vida e estão recrutando novos membros. Esse é o pecado de Sodoma. Aquela sociedade apoiava a atividade homossexual. As escolas, templos, tribunais e organizações sociais de todos os tipos também apoiavam. Vemos esse tipo de apoio da sociedade ao comportamento homossexual? É claro que sim. A aceitação pública da homossexualidade em Sodoma explica por que os jovens e velhos da cidade cercaram a casa de Ló e exigiram que os anjos de Deus saíssem para que eles pudessem ter relações com eles, em público. Aquelas pessoas não tinham medo de ser presas, porque não havia leis contra qualquer tipo de conduta homossexual. Os EUA estão claramente indo pelo mesmo caminho.
3. Vícios
Hoje, a população está sofrendo com muitos tipos de vícios comportamentais e de substâncias. Vamos falar brevemente sobre vícios de substâncias primeiro:
  • Drogas — Como já discutimos em detalhes, a população está viciada em drogas em uma larga escala. Esse vício está agora em uma escala epidêmica e só pode continuar a aumentar.
  • O alcoolismo é um dos principais problemas, e deixa danos incalculáveis em seu rastro.
De acordo com estatísticas do governo o alcoolismo está envolvido em:
  • 66% dos acidentes fatais.
  • 70% dos assassinatos.
  • 72% dos assaltos e furtos.
  • 52% das mortes em incêndios.
  • 50% dos problemas no trabalho.
  • 60% dos suicídios.
  • 56 a 70% das brigas e assaltos nas casas.
  • O vício em comida está sendo reconhecido como um dos principais problemas atuais, já que a maioria da população americana está acima do peso e uma parte sem precedentes é de fato obesa.
  • O fumo está provocando a morte de centenas de milhares de pessoas anualmente, já que muitos estão sofrendo com uma grande variedade de doenças causadas pelo fumo prolongado. Embora parte das pessoas esteja abandonando o cigarro, outra, como as mulheres e adolescentes, está mostrando um aumento surpreendente. O número de mortes só continua subindo.
  • Os jogos de azar estão rapidamente se tornando um novo vício.
Nosso objetivo na vida deve ser buscar a Jesus Cristo e Sua justiça, não as riquezas. No entanto, parece que o objetivo para a maioria das pessoas hoje é ficar o mais rico possível, o mais rápido possível. Esse tipo de atitude deixa a pessoa aberta ao "engano das riquezas", sobre o qual Jesus advertiu. E os adultos é que estão liderando nesse ponto.
Considere o jogo de azar entre adultos:
  • Existem muitas cidades em que os cassinos e o jogo são legalizados. A última loucura são as reservas indígenas, que estão para legalizar o jogo, criando novos centros onde as pessoas podem perder seu dinheiro. E o povo que enche esses salões de jogos é enorme.
  • O bingo é patrocinado principalmente pelas igrejas e organizações de caridade.
  • Corrida de cavalos.
  • As apostas esportivas são um grande negócio.
  • As loterias estatais foram concebidas como uma maneira fácil para os governos arrecadarem dinheiro. As pessoas que protestam vigorosamente contra o aumento de impostos simplesmente não se importam em perder até mais dinheiro em uma loteria administrada pelo governo.
Uma vez que as crianças aprendem com mais eficiência observando exemplos, podemos esperar que, com toda esta jogatina entre os adultos, os adolescentes venham a desenvolver essa atitude entre eles. E esse é exatamente o caso:
  • Nas escolas secundárias, 50% dos alunos agora estão jogando;
  • Um em cada cinco (20%) tem um problema sério — rouba para poder jogar.
Este é o tipo de nação que estamos nos tornando.
O vício sexual está se tornando um grande problema. Cada vez mais os homens estão viciados em materiais de sexo explícito, que são fáceis de obter a partir de várias fontes:
  • Livrarias para adultos.
  • Pornografia suave em locais públicos, como lojas de conveniência e bancas de jornal.
  • Vídeos pornográficos estão altamente disponíveis em qualquer cidade do país. A maioria das locadoras que oferecem esses vídeos permite que eles sejam alugados por menores. Esse vício está se tornando tão predominante que psicólogos estão começando a se especializar nessa área, e estão anunciando seus serviços nos jornais. É claro que as ocorrências de comportamento criminal relacionadas com o vício sexual continuam a subir.
Provavelmente você pode pensar em muitas outras formas que a população está viciada. A população está claramente viciada em substâncias ou em tipos de comportamento, e os números não param de subir. O demônio que comanda esta divisão deve estar muito satisfeito com o progresso de sua campanha.
4. Doenças mentais e depressão
Hoje, a maioria das pessoas sofre com uma ou outra forma de doença mental ou depressão. É claro que quando começa a sofrer mental ou emocionalmente, a pessoa fica muito mais vulnerável à tentação de se viciar em alguma substância. Esse círculo, mencionado anteriormente por Doc Marquis, é assim perpetuado. Mais uma vez, o demônio que comanda esta divisão deve estar muito satisfeito.
5. Ódio, matanças, guerras
Certamente, o século 20 foi o que teve o maior número de guerras e mortes na história. Foram duas guerras mundiais e centenas de guerras menores. Centenas de milhões de pessoas morreram por causa dessas guerras. No entanto, esse século também sofreu com perseguição e matanças políticas sem precedentes. A visão de Adolf Hitler de limpeza racial na Alemanha resultou na morte de mais de 18 milhões de pessoas, incluindo 6 milhões de judeus. O comunismo matou mais de 100 milhões de pessoas, ao tentar remover da sociedade aqueles que nunca aceitariam seus dogmas.
Nos EUA, os assassinatos atingiram níveis sem precedentes. Um crime violento é cometido a cada cinco segundos... Em um ano típico ocorrem 8,1 milhões de crimes sérios, como assassinatos, assaltos e arrombamentos. Entretanto:
  • Apenas 724.000 adultos são presos.
  • Desses, apenas 193.000 são condenados.
  • Desses, apenas 149.000 vão para a prisão e 36.000 permanecem lá menos de um ano.
  • Se isso tudo não fosse o bastante, esses 8,1 milhões de crimes representam apenas 50% do número real de crimes cometidos. O resto não chega a ser reportado à Polícia.
6. Demônio da Morte.
A morte está se tornando rapidamente um negócio e uma fonte de verdadeiras fortunas. O aborto não somente mata 1,6 milhões de bebês anualmente, mas também é fonte de grandes lucros. Agora que essa indústria da morte está sendo ameaçada pela pílula abortiva francesa RU-486, o Dr. Kevorkian está sugerindo aos aborteiros que transformem suas clínicas em Centros de Eutanásia. A perda do valor da vida humana não é apenas dramática, é assustadora, porque se parece com a Alemanha dos anos 1920-1930 até a matança de Hitler. Os EUA não estão longe do ponto em que o governo decidirá quem vive e quem morre.
7. Demônio Cristão — a sétima e mais poderosa divisão do reino das trevas
Esta é a divisão mais poderosa do reino das trevas. É responsável por enfraquecer a igreja cristã. Na verdade, muitos dos males mencionados nunca teriam sido possíveis se não fosse pelo declínio da influência da igreja. É claro, esse declínio vem acontecendo desde 1948, quando o Conselho Mundial e o Conselho Nacional de Igrejas foram criados. Essas organizações primeiro lideraram a marcha rumo à apostasia e, agora, à religião global do Anticristo (conhecida como Movimento Ecumênico).
Entretanto, o toque final em desacreditar a igreja cristã tem sido desacreditar alguns de seus líderes na área da conduta sexual. Não podemos culpar apenas os Bakers e Jimmy Swaggart. Centenas, talvez até milhares, de pastores e padres já foram acusados e condenados por causa de pecado sexual. O último e glorioso objetivo satânico de finalmente derrotar o cristianismo deve parecer muito perto de ser alcançado por Satanás e suas hordas demoníacas.
Agora que conhecemos as principais divisões do reino das trevas, podemos ver que o declínio dos EUA e sua inevitável queda aconteceu precisamente em todas essas principais divisões. Lembre-se que o meio satânico mais poderoso para realmente conjurar demônios poderosos para realizarem os objetivos de Satanás é o alçapão de demônios. Esse pode ter sido muito bem o objetivo de Satanás quando ele concebeu os dois Grandes Selos dos Estados Unidos. Satanás sabia que os EUA seriam simultaneamente a nação mais influente e a mais cristã da história. Ele sabia que teria de conceber o plano mais poderoso possível para levar essa nação para seu sistema de valores. Portanto, incluiu esse sistema de alçapões de demônios como parte dos dois Grandes Selos, permitindo que os feiticeiros nas sociedades secretas e no satanismo conjurassem demônios constantemente a fim de levar os EUA para o lado de Satanás. É claro que essa atividade seria realizada em sigilo absoluto. Mas, agora que sabemos o que observar, podemos ver seus efeitos.
O fim está muito próximo.

domingo, 26 de abril de 2015

A VERDADEIRA LIBERDADE E A FALSA .

sábado
Portanto, se o Filho os libertar, vocês de fato serão livres. [João 8.36]
Existem dois tipos de liberdade. A primeira é uma falsa liberdade, dos falsos discípulos. Essas pessoas querem liberdade para satisfazer os seus desejos. Elas se tornam cristãs por causa disso, assim como as pessoas dessa passagem, que se tornaram seguidoras de Cristo porque haviam ouvido que seus seguidores eram pessoas devotas, boas, pacientes e gentis, não pessoas sedentas por vingança.
Seus seguidores davam aos pobres com liberalidade e eram generosos. Eles também haviam ouvido que seus seguidores adoravam a um Deus misericordioso, não a um deus irado. Quando eles ouviram tudo isso, gostaram da ideia de que os crentes os ajudariam e os serviriam. Então disseram: “Eu irei amar que os outros deem algo para mim, que me sirvam e me perdoem. O Senhor Deus também perdoará os meus pecados e me ajudará a entrar no céu”. Eles se alegravam por ser aqueles que receberiam tudo isso.
Contudo, pessoas como essas são salafrárias e não querem deixar suas vidas de pecado e idolatria, nem dar qualquer coisa a alguém. Elas querem viver uma vida de imoralidade sexual e agrado a si mesmas, da forma como viviam antes de chegarem a Cristo. Porém, elas também querem ser consideradas cristãs. Esses são falsos discípulos, que somente querem liberdade para os seus desejos físicos. Louvam o evangelho e, no princípio, seguem-no com determinação. Logo em seguida, passam a fazer o que querem, seguindo os seus maus desejos e suas concupiscências. Tornam-se piores e mais indecentes do que antes. Ficam mais presunçosos, rudes e ambiciosos. Eles até roubam mais que outras pessoas.
O segundo tipo de liberdade é a verdadeira liberdade, dos discípulos genuínos. Aqueles que se apegam à Palavra de Deus e resistem, sofrem e toleram o que é necessário, esses são aqueles que serão libertos. Eles se tornarão cada dia mais fortes.
Retirado de Somente a Fé – Um Ano com Lutero. Editora Ultimato.

sexta-feira, 20 de março de 2015

Um Mundo, Uma Crise, Uma Moeda Corrente

Um Mundo, Uma Crise, Uma Moeda Corrente

Wilfred Hahn

Ordem mundial protelada ou um desvio?

Uma nova ordem mundial? Dificilmente pareceria que sim. Admitimos que o globo tem estado um tanto desorganizado. Pânico e ações desesperadas definem melhor os tempos por toda parte, não a ordem e os soldados rasos. Em determinados momentos, pode-se pensar se já chegou aquele dia sobre o qual foi profetizado, no qual as pessoas jogarão suas pratas nas ruas (Is 2.20; Ez 7.19). Entretanto, aquele colapso final profetizado ainda não está aqui; as profecias de Ezequiel e de Isaías se referem a condições que ocorrerão nos últimos estágios da Tribulação, provavelmente mais perto do tempo do sexto selo.
Em minha opinião, a CFG (Crise Financeira Global) será um importante ponto de partida para a futura coalizão dos dez reis mencionados no Apocalipse que, durante uma hora, darão autoridade ao Anticristo. Este é o ponto extremo e o objetivo diabólico do globalismo que a Bíblia profetiza. A intenção da humanidade ao buscar “o céu na terra” deve chegar a este fim. Tal conclusão é inevitável à religião. Se a prosperidade material é a rota com a qual se concorda para chegar à paz mundial – esta sendo a agenda humanística – então tudo o mais estará comprometido com esta finalidade. Grandes crises globais certamente são expedientes para forçar um consenso e acelerar a velocidade para aquele ponto de destino.
Como esta é a cosmologia básica da profecia bíblica com respeito ao globalismo, devemos parar de comentar sobre a histeria “cristã” que tão freqüentemente é dirigida a este tópico.

A futura ordem mundial única

Montanhas de papel e oceanos de tinta já foram gastos nas especulações dos detalhes exatos, das pessoas e dos planejamentos futuros das elites globais que estão dirigindo o processo do globalismo mundial. Este autor preferiu ficar longe dessas especulações e da freqüente histeria associada a este tópico em geral. Ele não é necessário nem proveitoso. Logicamente, se você gosta de romances de ficção, ou simplesmente tem fascínio por teorias da conspiração, tem liberdade para se dar a esse direito. No que se refere à coalizão de poder mundial final dos dez reis, nada mais precisa acontecer a não ser que dez nações se unam com poder suficiente para dar ao Anticristo, permitindo a ele que subjugue os negócios mundiais e inicialmente coloque em vigor as propostas de paz. Embora seja verdade que os “sinais dos tempos” em geral, com respeito à rápida tendência de globalismo, sejam claramente observáveis hoje, não é provável que já encontremos um gráfico organizacional bom e nítido definindo o andamento de uma ordem mundial em desenvolvimento ou o surgimento dos últimos dez reis.
Muito sobre a vindoura ordem mundial escrito hoje é inventado e sensacionalista e pode nos atrair para um perigoso erro.
Nesse sentido, muito sobre a vindoura ordem mundial escrito hoje é inventado e sensacionalista e pode nos atrair para um perigoso erro. Por quê? Considere a identidade e a natureza do inimigo. Ele não é um mero ser humano. É importante nos lembrarmos de que “...a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças do mal, nas regiões celestes” (Ef 6.12). Se deixarmos de considerar essa hierarquia organizada de adversários espirituais nos assuntos das pessoas, o mundo enganosamente impedirá a nossa visão. Simplesmente analisar o que é visto ou lido nos jornais também não produzirá uma conclusão correta. Afinal, é esta recusa em ver além do âmbito físico tridimensional que fundamenta a cegueira que vemos hoje na maioria dos campos de atividade humana, especialmente na economia e na geopolítica. Portanto, os responsáveis pelas questões mundiais “...não sabem os pensamentos do Senhor, nem lhe entendem o plano que os ajuntou como feixes na eira” (Mq 4.12).
A seguir, reconhecemos que existe uma armadilha cuidadosamente planejada, dos últimos dias, a caminho, armadilha que vem se desenrolando há um longo tempo e levada adiante, sendo cada vez mais incrementada, por milhares de pequenos anticristos, pelo passar dos séculos (1 Jo 2.18; 4.3). E, de fato, se uma armadilha está sendo preparada, deve haver então tanto um “armadilhador” quanto um “armadilhado”.“Cairá a ave no laço em terra, se não houver armadilha para ela?” (Am 3.5). Amós chega a uma conclusão simples de que, se uma armadilha é montada, então deve haver uma presa em vista. Já ficou estabelecido que há uma armadilha. Quem é a presa? A Bíblia nos informa claramente que há dois recipientes separados (mas inter-relacionados) das promessas de Deus: a Igreja e Israel. Esses dois, tanto corporativamente como seus membros como indivíduos, são o alvo.
Finalmente, devemos reconhecer que existe uma inteligência muito capaz, um articulador diabólico, um acusador dos irmãos, um perseguidor dos fiéis, um inimigo de Cristo, em ação: o adversário mestre, que é o próprio Diabo. Portanto, o desvio, a distração e o engano são estratégias chave que devem ser percebidas com antecedência. Se os planejamentos nefastos e maus fossem tão óbvios ou ostensivos, Satanás não poderia facilmente armar uma armadilha enganosa e efetiva para o mundo.
Isto se encaixa no caráter geral dos últimos dias, a saber, os nossos tempos. A Bíblia diz que o mundo todo é tomado pelas trevas nos últimos dias, especialmente durante o período da Tribulação. Uma série de profecias alerta-nos para essa característica do período do fim. “Porque eis que as trevas cobrem a terra, e a escuridão, os povos” (Is 60.2). “Não será, pois, o Dia do Senhor trevas e não luz? Não será completa escuridão, sem nenhuma claridade?” (Am 5.20). As trevas e o mal são marcas desses tempos. O mal espreita sob a cobertura das trevas e o caráter do mal é agir na escuridão. “O julgamento é este: que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz; porque as suas obras eram más. Pois todo aquele que pratica o mal aborrece a luz e não se chega para a luz, a fim de não serem argüidas as suas obras” (Jo 3.19-20).
Embora a Europa tenha se unificado de uma forma notável durante os últimos cinqüenta anos, a coalizão final das dez nações ainda não é óbvia.
Dadas tais condições do final dos tempos, é de se duvidar que fôssemos capazes de ver uma coalizão de dez reis se formando, certamente nada tão óbvio quanto uma estrutura governamental global monolítica ou uma única moeda corrente mundial. Embora a Europa tenha se unificado de uma forma notável durante os últimos cinqüenta anos, a coalizão final das dez nações ainda não é óbvia, certamente não é identificável em detalhes exatos. Embora nos sintamos pressionados a declarar uma resposta segura a muitas questões em aberto que ainda permanecem com relação à profecia do final dos tempos, não devemos fazer isso. Conclusões erradas podem levar a um mal maior e, pior de tudo, a uma vulnerabilidade grave e a uma cegueira letal para os acontecimentos que estão em andamento que podem estar bem debaixo do nosso nariz. É melhor continuar observando, discernindo as estações e permanecendo aberto a fatos comprovados, tanto antigos quanto atuais e o que a Bíblia revela de fato, nada mais.
Potencialmente, as interpretações mais enganosas das profecias do final dos tempos são aquelas que concluem que determinados acontecimentos devem ainda ocorrer, portanto, concentrando-se no cristão do futuro e não em sua atual preparação para o retorno de Cristo. Pode ser um ponto sutil, mas é muito importante. As teorias globais de conspiração, a vindoura nova ordem mundial e a moeda única para o mundo são todos temas que podem ter um papel de invocar a histeria, distraindo-nos de nosso enfoque adequado.

A moeda corrente única de fato já foi lançada

Já estamos muito avançados nos últimos dias. Não precisamos ser distraídos por eventos aguardados com relação às profecias. O retorno iminente do Senhor não é impedido por nenhum pré-requisito como acontecimento futuro. Embora o conceito de iminência signifique que o Senhor pode aparecer a qualquer momento, ainda que isso não seja tecnicamente correto, podemos dizer que Sua vinda é agora mais iminente do que nunca!
Todavia, é provável que a linha escatológica do tempo seja muito depois do que cremos. Neste sentido, há uma afirmação que se pode fazer de que o globalismo já avançou além do que possamos perceber, de forma que a Tribulação possa começar a qualquer momento.
Contudo, um acontecimento proeminente que muitos observadores afirmam ser necessário para precipitar determinados eventos do final dos tempos é o aparecimento de uma moeda corrente global. Esta é uma tentativa de desviar o assunto. Efetivamente, uma moeda corrente mundial única já existe. Você pode estar surpreso por ouvir este último comentário: o mundo já funciona como se tivesse uma única moeda corrente padrão. Como assim? Considere que virtualmente 99,9 por cento de todo o fluxo monetário entre fronteiras do mundo hoje são realizados por grandes instituições financeiras, bancos centrais, grandes fundos de pensão, fundos fechados de cobertura (hedge funds) e corporações. Para esses “importantes personagens”, o dinheiro já é líquida e certamente “dinheiro global”. Para aqueles que estão fora desse sistema, ele pode parecer confuso e complicado. Mas, na verdade, um sistema financeiro mundial firmemente interconectado funciona virtualmente através de todas as moedas correntes. Ainda há moedas separadas no nome, mas tudo é parte de um sistema monetário global. Vale a pena fazermos uma explicação breve sobre como isto funciona.
Você pode ficar surpreso ao ouvir este comentário: o mundo já funciona como se tivesse uma única moeda corrente padrão.
De acordo com uma pesquisa realizada pelo Bank of International Settlements(BIS), aproximadamente 90 por cento de todas as transações em moedas envolvem apenas dez moedas correntes. Todas essas moedas podem ser cobertas, trocadas, ou fixadas em um longo futuro através do uso de vários instrumentos financeiros sofisticados. Por exemplo, essas facilidades permitem que corporações multinacionais movam as peças do seu xadrez financeiro por todo o mundo como se houvesse apenas uma moeda corrente.
Onde está a evidência? Algumas fontes excelentes estão disponíveis ao público. Vários relatos desse tipo são fornecidos pelo BIS. Por exemplo, uma vez a cada três anos, essa agência publica um relatório sobre o comércio mundial de moedas correntes. O que esses relatórios revelam? Primeiro, que o câmbio de moedas estrangeiras é a maior, verdadeiramente enorme, atividade financeira dentre todos os tipos do mundo inteiro. Em 2004, mais de $1,9 trilhões em moedas correntes foram cambiados todos os dias úteis da semana. Certamente esses números aumentaram amplamente desde então.
Contudo, no início dos anos 1970, essas transações eram responsáveis por apenas US$ 18 bilhões por ano. Imagine! Hoje, no máximo trinta e cinco anos mais tarde, essa quantidade de câmbio é feita a cada treze minutos – um volume que cresceu 27.500 vezes em pouco mais que três décadas. (Esta é uma quantidade equivalente a mais que doze vezes o produto econômico mundial total do ano inteiro!)
O que vemos em ação nos mercados de câmbio internacionais hoje tomou forma muito rapidamente, acelerando marcadamente depois de 1970. Quando eu era um jovem diretor de pesquisas para uma importante empresa de Wall Street, fui alertado com relação a essas tendências muito cedo, simplesmente ao ler os relatórios disponibilizados pelo BIS e por outras organizações transnacionais. Já em meados dos anos 1980, a grande arquitetura tomando forma podia ser discernida. Observando essas rápidas tendências, lembrei-me quão estupefato fiquei. O que vem acontecendo desde aquele tempo é simplesmente espetacular, fazendo com que as tendências daqueles dias lá atrás se pareçam com meras gotas no oceano.

Discernindo entre floresta de dinheiro e árvores

Será que é provável que o mundo algum momento presencie a moeda corrente mundial única, significando aquela moeda corrente óbvia que podemos chamar pelo nome e depositar em um banco 24h em qualquer lugar do mundo? Em minha opinião, é certamente possível, mas não é necessário. Um sistema financeiro globalizado já está interconectado como se estivesse operando com uma única moeda padrão. Portanto, ficarmos com uma idéia fixa sobre a moeda mundial única e soarmos o alarme todas as vezes que há um relatório sobre um plano de unificação da moeda provoca um desvio da questão mais importante.
Alguém pode argumentar que uma moeda única é um indicador óbvio demais da hora avançada dos processos do final dos tempos. Será que Satanás permitiria que seus artifícios enganosos fossem tão transparentes, até mesmo para pessoas sem discernimento e não espirituais? Nessa visão, uma moeda única seria algo óbvio demais, o que não é necessário, em todo caso. No entanto, uma pessoa pode certamente viajar o mundo todo como se a moeda fosse única. Simplesmente vá a uma máquina de banco 24h em Tóquio ou em Tel-Aviv (ou em quase todas as cidades mais importantes do mundo) e a máquina vai convenientemente repassar a você notas de yen ou shekel, respectivamente, debitando em sua conta bancária em sua moeda local. Efetivamente, seu cartão de crédito ou de débito já funciona como uma moeda comum.
Na maioria, os “grandes” participantes financeiros gostam do sistema do jeito que ele é agora. Transações de câmbio entre as moedas existentes geram altos rendimentos para as instituições financeiras. Mais importante ainda é que um sistema de muitas moedas permite uma maior reserva financeira para manipulação e jogos nefastos a serem praticados ao redor do mundo.
Será que nós veremos a contínua convergência no número de moedas correntes no mundo? Isto é bem possível. Muitas novas moedas estão no quadro de desenhos. Por exemplo, os seis membros do Conselho de Cooperação do Golfo (GCC) quiseram formar uma moeda única, o khaliji, embora nos últimos momentos os Emirados Árabes Unidos tenham retirado seu apoio. Desde então eles acharam necessário adiar esses planos. Também, uma série de nações asiáticas concordou em acelerar seus planos para formar uma moeda comum. Poderíamos dedicar muitas páginas para documentar outros planos semelhantes ou os pontos de vista favoráveis de vários legisladores globais e economistas. Talvez, de maior significação nos tempos recentes seja a iniciativa das nações do G20 (Grupo dos Vinte) de expandir o uso do DES (direito especial de saque). Esta é uma unidade de princípios teóricos de contabilidade do Fundo Monetário Internacional que há muito representa um tipo de moeda única. Poderia esta ser a nova moeda única do mundo? Em certo sentido, já é, tendo sido apresentada pela primeira vez em sua forma atual em 1969.
Se você estiver aguardando uma nova ordem mundial monolítica ou uma moeda única, seus olhos podem estar fora da ação real.
A despeito do aparente empurrão para harmonizar as moedas correntes, hoje há, na verdade, mais moedas e bancos centrais no mundo do que havia cinqüenta anos atrás. Aproximadamente duzentas moedas diferentes ainda existem. Mas, há um sistema que funciona como uma moeda única mundial de fato? Definitivamente que sim. Existe um sistema de moeda única mundial em funcionamento que é mais do que adequado como ferramenta para uma coalizão de dez nações com o qual se pode ameaçar o mundo.
Tudo que é necessário, neste aspecto, para os acontecimentos dos últimos dias já está operativo exatamente agora. Se você estiver aguardando uma nova ordem mundial monolítica ou uma moeda única, seus olhos podem estar fora da ação real. Você precisa ser como Didi e Gogo da famosa peça de teatro de Beckett, inutilmente esperando que Godot chegasse. Esses acontecimentos não são apenas especificamente desnecessários profeticamente, mas os acontecimentos de real importância podem estar em uma forma inteiramente diferente do que a maioria das pessoas está esperando. Como é a nossa esperança, em todo caso, estamos esperando por algo muito diferente disso tudo: o retorno de Jesus Cristo, que permanece iminente.

Pensamentos para ponderar

Deus nunca permitirá à humanidade dar a desculpa de não ter conhecido a verdade da Sua existência. Ele revela mais àqueles que O buscam e que procuram conhecer a verdade. É o grande prazer de Deus que essas pepitas adicionais da verdade fiquem parcialmente escondidas. Elas são como pérolas preciosas reservadas para os que buscam e pelos de Beréia e não devem ser jogadas diante de escavadores e pensadores relaxados.
O fato estimulante é que toda a informação necessária para entendermos nossos tempos está mais disponível hoje do que jamais esteve. Tudo de que precisamos é um pouquinho de investigação e bom senso. E, temos o imperativo bíblico para fazer assim:“E não sejais cúmplices nas obras infrutíferas das trevas; antes, porém, reprovai-as” (Ef 5.11).
O mundo se apega obstinadamente a uma crença no progresso humano sem Deus a despeito dos reveses das guerras mundiais recorrentes, dos desastres naturais, das repetidas atrocidades humanas e das quedas dos ídolos dos sistemas monetários e econômicos.
Todas as realizações do homem – a tecnologia (técnicas de produção, aumento da produtividade) e o acúmulo de riqueza – não são simplesmente resultado do nosso esforço e determinação. Deus é o autor de toda a criação, seus ciclos, suas propriedades naturais, tanto do que há no mundo quanto embaixo da terra e todas as possibilidades da tecnologia. A tecnologia e os sistemas financeiros possuem seus bons usos. Ao contrário, o coração do homem é o problema – a atitude idólatra de autodeterminação e de independência de Deus.
A tecnologia e os sistemas financeiros possuem seus bons usos. Ao contrário, o coração do homem é o problema.
Finalmente, as escolhas da humanidade serão julgadas. Um período de tribulação está adiante. Depois dele, vem a restauração. Isaías confirmou algumas das condições para depois desse tempo. Por exemplo, o sistema monetário baseado na Babilônia será destruído e“Nunca, jamais será habitada, ninguém morará nela de geração em geração” (Is 13.20); o governo das elites e dos ímpios terminará (Is 14.5); condições de paz prevalecerão (Is 14.7) e nenhuma atividade voraz destruirá a terra em sua busca por lucros (Is 14.8).
Aqueles que crêem no Deus de Israel e aceitam o dom da salvação através de Seu Filho cantarão em alta voz: “Digno é o Cordeiro que foi morto de receber o poder, e riqueza, e sabedoria, e força, e honra, e glória, e louvor!” (Ap 5.12).
E, definitivamente, o mundo está procurando um salvador campeão neste exato momento. Assim alardeia o título de uma recente reportagem econômica: “China: o Salvador do Mundo!”[1] A capa da revista Forbes recentemente proclamou em alta voz o título: “O Capitalismo Nos Salvará!” Um famoso jornalista escreveu recentemente: “Estamos salvos. Em meio aos entulhos dos mercados financeiro mundiais, podemos captar uma visão dos fundamentos de uma nova ordem internacional. A grande lição da crise foi aprendida: não podemos escapar de nossa dependência mútua”.[2]. Estes comentários revelam que o mundo está procurando por um salvador econômico, não o Eterno.
Procuramos nosso Salvador em todos os lugares. O apóstolo Paulo disse aos filipenses:“Pois a nossa pátria está nos céus, de onde também aguardamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo, o qual transformará o nosso corpo de humilhação, para ser igual ao corpo da sua glória” (Fp 3.20-21).
Enquanto o mundo debanda em direção a uma maior interconectividade global e a estados extremos de idolatria comercial em sua busca pela segurança dos grãos e do pão, ele ignora completamente o verdadeiro pão. “Porque o pão de Deus é o que desce do céu e dá vida ao mundo” (Jo 6.33). “Eu sou o pão vivo que desceu do céu; se alguém dele comer, viverá eternamente” (Jo 6.51). (Wilfred Hahn - Chamada.com.br)